É dia de filmão: cinco sugestões para ver na Netflix

De “O Nome da Rosa” a “A Missão”, bons filmes dos anos 80 que andavam meio sumidos

Isabela Boscov

Veja

23/11/2017 08:56:18

Na primeira metade da década de 80, todo mundo (quase não é exagero) leu o romance de estreia do ensaísta italiano Umberto Eco, sem nem querer esperar pela inevitável adaptação para o cinema – que coube ao francês Jean-Jacques Annaud, vindo então do sensacional A Guerra do Fogo. Caprichando nas locações medievais e na sujeira típica (que dá um novo sentido à expressão “idade das trevas”), Annaud fez um ótimo trabalho de condensar os revolteios do enredo policial muito saboroso e muito erudito, passado num mosteiro em que, repentinamente, a taxa de homicídios dispara para níveis de morro carioca. Um forasteiro, o monge cético, cínico e lógico Guilherme de Baskerville (Sean Connery, encarnando um excelente Sherlock Holmes de batina), é o encarregado de investigar os crimes e, de quebra, lidar com a Inquisição.



noticias | vídeos | cobertura | velocímetro | quem somos |

SL3 Telecom© (Copyright 1997-2017) Todos os direitos reservados
São Luís / MA - Rua 14, Quadra 13, Casa 10, Vinhais
Fone/Fax: (98) 3235-6604 - E-mail: sac@sl3.com.br
Produced by Rafael Correia Paz | Márcio da Luz Sousa | Rafael Freitas